Terapia política. Introspecção psicossocial. Análise simbólica.

22 novembro 2009

[1061] Cá andamos...

Em 1974 dificilmente se acreditaria que o novo regime se degradasse tão depressa... Os amanhãs não cantam. Choram.

2 comentários:

Reprobo disse...

A serio ...!? Quem diria ... Quem lhe disse isso fui eu há anos e na altura não corroborou da minha visão .... enfim ... está a mudar. Resta saber para que novo caudilho se virará depois das desilusões que deve estar a ter com o de Boliqueime. Seguramente será sempre um futuro adepto de qualquer forma de 'novo' regime parecido com a coligação de forças que levou à Constituição de 1933 neste país ... e não veja nisto qualquer insulto escondido. No fundo do centro demoliberal para um centro autoritário o resvalar é pequeno em poucos anos ...

Núncio disse...

Sou um optimista. Imaginava que o regime se auto-regenerasse...
E, como deveria saber, Boliqueime não é paragem nesta rota. Se o futuro o preocupa, não se iluda: o perigo vem do poder executivo-factual e não simbólico-representativo.

Arquivo do blogue

Seguidores